História

O Centro Acadêmico de Filosofia "Professor João Cruz Costa" foi fundado em 27 de Janeiro de 1988...



João Cruz Costa

Os meus trabalhos... São muito poucos e hoje já tão velhos quanto eu. O meu propósito, já o disse, era trazer a reflexão filosófica ou crítica - e não as filosofias - para o desenrolar da vida brasileira da qual eu acreditava - e ainda às vezes acredito - há de emergir uma cultura que nos seja própria, que caracterize que somos no todo da cultura humana (...) - Prof. Cruz Costa, em entrevista à revista Trans/form/ação, nº2, 1975.

O nome do CAF homenageia dos primeiros professores do departamento, o Prof. João Cruz Costa (1904 - 1978). O professor foi formado por aquela famosa "missão francesa" e é considerado um dos fundadores e organizadores do departamento [1]. Destacou-se por questionar a abordagem estrutural do texto de filosofia, a qual é usada até hoje pelo departamento [2].

Quer dizer, "a posição de Cruz Costa é de desconfiança em relação ao método [estrutural como forma de abordagem do texto clássico de Filosofia], esse sentimento o leva a propor um olhar mais apurado para a sociedade brasileira, sugerindo que o método seja colocado a serviço do exame da produção filosófica nacional, retirando da mesma elementos que permitam uma melhor compreensão da vida cultural brasileira e ddessa forma uma avaliação mais justa de nossas instituições culturais" [3].

Segundo o Professor José Artur Giannotti, João Cruz Costa "passou a vida argumentando e caçoando contra o germanismo fenomenológico e o historicismo crociano que alimentaram o pensamento de direita, particularmente em São Paulo. Foi para ele um espanto que a fenomenologia pudesse ser usada pelo avesso, como aconteceu na obra de Sartre" [4].

A visão de educação de Cruz Costa, a sua importância dentro do pensamento do filósofo, tal como sua concepção de filosofia relacionada com a esfera da cultura e inserida na sociedade, justifica o batismo do centro acadêmico, cujos objetivos principais são defender a educação e investigar (e aplicar) a inserção social da filosofia e todas suas implicações.

Colocar sobre novo nome


[1] Cf. Revista Discurso, nº 1, pg. 7 : "O primeiro número da revista Discurso é dedicado com apreço e gratidão aos fundadores e organizadores de nosso Departamento , os eminentes professores João Cruz Costa e Livio Teixeira".
[2] Gonçaves, T. João Curz Costa educador: contribuições sobre o debate sobre a filosofia como formação culturalDissertação de Mestrado FE-USP, 2004.
[3] Idem
[4] GIANNOTTI, J. A. João Cruz Costa . IN: Revista Discurso, número 9. São Paulo: FFLCH-USP, 1978, pg. 7.